Avaliação: Dúvidas que geram ansiedade, medo e frustração

Olá!
Seja bem-vindo!
_____

Hoje vim compartilhar com vocês uma experiência bastante interessante e intrigante também. Há alguns dias em uma conversa do whatsApp, em um grupo de blogueiros, uma menina fez a seguinte pergunta: -"Como vocês fazem para estudar para as prova?" 

Bem jovem ainda como os demais componentes do grupo ela acabou confessando que estava muito nervosa por conta dos testes que seguiriam durante a semana e que nunca soube na verdade como estudar para fazer as provas. Por isso sempre o nervosismo. 

No mesmo instante lembrei que esta fora a dúvida de muitos anos da minha vida acadêmica. Não era nervosismo apenas, o caso era tão sério que eu chegava a decorar os textos escritos nos cadernos e nos livros... 

Eu tinha vergonha de perguntar e ninguém havia me dito o que era de fato estudar para fazer provas, testes. Até o dia em que uma professora disse que não aceitaria respostas iguais as do livro e a do caderno. Aceitaria somente as respostas elaboradas por nós, com os nossos pensamentos..

Meu teto desabou, e eu tive que quebrar a cabeça para descobrir o que ela estava dizendo com aquilo. foi então, que eu descobri que estudar estava além de saber as fórmulas, as datas e s verbos... Mas sim no fato de compreendermos o que são e para que servem estes saberes. 

Passei então a conversar com minhas avaliações e com meus professores. Durante as aulas fazia minhas anotações, em casa lia tudo novamente e acrescentava outras observações... E no dia da prova dialogava com as questões e até mesmo com meus professores.  E assim o medo da prova foi diminuindo. 

E foi esta história e sugestão que dei de forma resumida para a menina que mencionei no início deste post. 

Depois deste episódio fiquei pensando o que seria de mim, se não houvesse aparecido aquela professora e mais, o que será e está sendo de nossos alunos que não encontram professores que busquem e queiram na verdade descobrir o que seus alunos sabem de fato. 

Já ouvi muita gente dizendo que "estão querendo tirar o lugar dos professores..." Mas que lugar é esse? Será que ele, o professor, tem ocupado seu lugar de direito. 

Somos uma classe desvalorizada sim! Mas e se olharmos como a pequena "Pollyanna" e pensarmos que ainda temos a chance de educar os jovens de hoje para que amanhã eles saibam respeitar e valorizar quem os ajuda a conhecer e interpretar com qualidade as informações que recebem todos os dias ou seja, aqueles que os ensinam a estudar!!!!!

Está ai a grande questão. Percebem? 

Como um aluno vai estudar? Se ele nem sabe o que é estudar!? Se pensa que lendo livros, artigos na internet, blogs etc... estará culto e bem formado!?  Informados sim, mas formados nem tanto! e caba a escola esta sistematização... Então, pra quê tantos conteúdos engessados se o principal que é a atenção e a confiança dos alunos nós não temos?

Deixo aberta a discussão para todos que quiserem opinar.
A mim, parece, e é por isso que estou aqui, que a luta não é fácil, mas também não é impossível!


Vanessa Vieira

0 comentários :

Postar um comentário

Faça seus pensamentos presentes! Nunca se cale!!!
Obrigada por comentar!

 
Layout feito por Adália Sá | Não retire os créditos