CURSO DE PEGAGOGIA EM QUESTÃO


Bom dia!


Estava realizando algumas pesquisas no site do MEC quando me deparei com uma reportagem intitulada da seguinte forma: Cursos de Pedagogia dobra o número de formandos nos últimos sete anos.  Foi impossível controlar a curiosidade. 
 Segundo os relatos  número de professores formados nesses últimos sete anos praticamente dobrou, as matrículas  tem aumentado e 17 cursos avaliados com conceito inferior a 3 foram desativados. Um belo início para um país onde claramente se vê o descaso com a Educação. 
Mas depois, sem querer ser pessimista, fiquei pensando... 
Mesmo com esse rigor e resultados ainda teremos um grande caminho a percorrer, pois os números não podem enchem nossos olhos, não podemos estar satisfeitos com eles. É preciso  observar os resultados na prática. O que acontece com esses professores depois que saem da Graduação? Esse é o X da questão.
Terão chances de formação continuada?  Sabem que rumo querem tomar dentro da escola? Conhecem algum espaço escolar? (conheço pedagogos que nunca pisaram em uma escola enquanto se formavam e tinham conceitos maravilhosos- números) Conseguem relacionar Teoria e Prática, ou simplesmente banalizam uma em função da valorização da outra? Valorizam  a pesquisa?
São coisas, às vezes sutis, mas que  podem dizer que tipo de profissional teremos ou seremos. Será que os cursos de pedagogia tem observado essas questões ou só estão preocupados com os números?
Volto a dizer, fiquei muito feliz com a reportagem lida, mas, trouxe essas questões porque achei interessante provocar aqui no blog essa reflexão, pois ela nos leva a pensar sobre a formação que temos e que papel devemos assumir diante dessa formação. 

Aí está a minha opinião, mas eu gostaria de saber a sua. O que você acha dos números? Que requisitos você acha necessário analisar a qualidade de um curso de pedagogia!? O que achou do seu curso? Compartilhe conosco sua experiência! 

Aguardo sua opinião!
(Compartilhando com vocês a publicação 
dessa semana no blog Educação em foco!)

1 comentários :

  1. Olá ! Li sua reflexão e gostaria de partilhar algumas questões a respeito do assunto. Para uma melhor compreensão vou relatar brevemente a minha experiência : trabaho há 15 anos como professora ,me formei no antigo curso Magistério, fiz faculdade de Direito , mas minha paixão é a educação. Este ano me inscrevi no vestibular de pedagogia de uma renomada faculdade paulista , passei para o curso de pedagogia na forma semi-presencial. Toda empolgada iniciei o curso e também minha decepção: orientadores despreparados, não se entendiam entre si, e o maior objetivo do curso : O DIPLOMA. Conhecimento muito pouco, tarefas e mais tarefas para se postar em casa pelo computador, pouca leitura, cumprir o cronograma do curso. Realmente, o que pude de perto observar é que a busca pelo conhecimento e preparo dos profissionais fica a desejar e não se leva em conta. Muito triste abandonei o sonho de cursar a pedagogia, fiquei com os cursos de formação continuada de minha cidade , troca com colegas , leitura , a decepção e a preocupação do que será no futuro nossa educação !

    ResponderExcluir

Faça seus pensamentos presentes! Nunca se cale!!!
Obrigada por comentar!

 
Layout feito por Adália Sá | Não retire os créditos