Diário de aula

O ano novo está indo a todo vapor e com certeza muito de nós já conhecemos nossos alunos, realizamos as atividades diagnósticas e estamos nos organizando para mais um ano letivo. 

Dentre tantos pontos de nossa organização surge um fator importantíssimo... A AVALIAÇÃO. O que fazer com os resultados das avaliações diagnósticas? Como recordar fatos que ocorrerão durante as aulas e pautá-los nos relatórios, ou até mesmo à pedido dos pais, supervisores e orientadores?

A dica é simples, mas exige disposição.  Veja:


>>DIÁRIO DE AULA <<



O diário de aula não é um recurso novo, pois também já foi e, é , conhecido como diário de bordo, caderno de registro, agenda enfim... 

A questão relevante, e importante, nos Diários de aula é a prioridade que dão ao registro do professor. À liberdade que dá aos docentes para escrever suas impressões sobre as aulas, seus alunos e ainda questionar-se sobre seu trabalho. 

Zabalza (2004) destaca como contribuição dos diários de aula:

  • A riqueza informativa
  • A sistematização das observações recolhidas e acima de tudo, 
  • A análise da evolução dos fatos. 
  • Além de tornar-se um valioso procedimento de avaliação.
 Ainda segundo o autor os diários de aula fortalecem o processo de formação permanente, pois
 
  • Levam a refletir, voltar atrás, por meio da função narradora do que aconteceu;
  • Levam-nos a escrever!!
  • Proporcionam feedback imediato e permanente
  • facilitam o compartilhamento de experiências 
  • São compatíveis com  as formas variadas de trabalho (portfólios, trabalhos em grupos...) complementando-as.

>> COMO FAZER?<< 


  • Escolha um caderno e decore-o à sua maneira. De forma que se sinta bem com ele;
  • Escreva semanalmente ou quinzenalmente no seu diário, fatos que lhe chamaram a atenção, dificuldades ou avanços de alguns aluno; questionando-se sobre o resultados das atividades desenvolvidas; lançando desafios;
  • Reflita sobre o que escreveu;
  • Não tenha medo de escrever o que vier à mente ( lembre-se  que o registro é seu);
  • Mantenha uma certa linha de continuidade nos registros. 


Lembre-se que a "simples prática não melhora substancialmente a qualidade do exercício profissional." É preciso ir além. Como bem nos diz a Patrícia Porto.

Faço hoje a releitura de uma professora em formação que, quanto
mais ensina, mais aprende sobre o que faz. Releio a minha história
com os olhos de quem aprende na lida, na labuta. Ainda há muito
por fazer e muito para compreender da escola e da vida!




Fonte: MIRANDA. Cláudia Queiroz. Construção da avaliação formativa nos anos iniciais: a experiência de uma professora pesquisadora in VILLAS BOAS. Maria de Freitas (org.). Avaliação formativa: Práticas inovadoras. Campinas, SP: Papirus, 2011.


Um bom ano letivo para todos nós!
Profª Vanessa Vieira



1 comentários :

  1. Uma graça o seu caderninho amiga.
    Anotações são muito importantes pra organizar o trabalho.
    Sabe que uma vez tive um trabalho grande com uma aluno e chamamos a família pra conversar. Graças às minhas anotações diárias sobre ela, a família compreendeu e ajudou bastante.
    Bjus, Genis

    ResponderExcluir

Faça seus pensamentos presentes! Nunca se cale!!!
Obrigada por comentar!

 
Layout feito por Adália Sá | Não retire os créditos