CIDADE DAS BRINCADEIRAS QUE ENSINAM


Há muitos e muitos anos. Em um lugar muito distante daqui, havia uma cidade. Um lugar onde só moravam pessoas que tinham coração de criança.



Lá nessa cidade todas as pessoas gostavam de brincar, eles passavam o dia brincando.
A escola não era feita de prédio, todas as escolas funcionavam em um campo de futebol enorme e também não haviam alunos da primeira série, alunos da segunda série e tantas outras séries que nos conhecemos.
Todos os alunos eram da mesma série e tudo o que se aprendia era através das brincadeiras.


Se eles tinham que aprender a somar eles arranjavam uma brincadeira para aprender a somar, se tinham que aprender os nomes dos outros planetas que existem no universo, mais uma brincadeira  aparecia. E quando eles iam aprender a ler, uma brincadeira muito especial era realizada. Tão especial que bastava um dia para que todos os alunos descobrissem a mágica magia da leitura.



Tudo andava muito bem nesta cidade. Cada dia que passava muitas brincadeiras novas apareciam. E a cidade logo ficou conhecida... Tão conhecida que até aquelas pessoas que não tinham coração de criança começaram a querer ir morar lá também. 
Os moradores da cidade ficaram assustados com tanta gente visitando e resolveram permitir que uma dessas pessoas fosse morar durante um tempo lá. Se ela conseguisse viver bem e se acostumar com a forma de vida que eles levavam, ai sim, eles deixariam que essas pessoas se mudassem para lá.
Essa pessoa veio e depois de um mês morando na cidade ela resolveu ensinar aos moradores uma brincadeira que gostava muito e que sempre via na televisão, todos ficaram felizes e pararam para aprender a brincadeira, mas logo de dispersaram.
A brincadeira que ele queria ensinar era uma brincadeira de luta. Ele queria ensinar as pessoas a brigar!! Todos ficaram chateados porque não era assim a vida naquela cidade... Saíram dizendo assim... -Primeiro ele vem com aquela história de apelidos e agora vem com essas brincadeiras de luta...!” ‘-Ai, ai, ai. Essas brincadeiras são muito perigosas e podem acabar tirando a alegria de nossa cidade...”


Depois disso, várias tentativas, aquele viajante, realizou para cativar os moradores da cidade, mas todas elas foram inúteis.
Passou um tempo... Estava quase chegando o fim de seus dias naquela cidade e ele não tinha conseguido nem um amigo... Resolveu então, criar uma brincadeira nova, não igual àquelas brincadeiras que via na televisão... Aquelas que deixavam as pessoas tristes.
Pensou... Pensou...  E de repente saiu correndo de sua casa porque queria muito encontrar uma pessoa para mostrar a brincadeira que ele havia criado. Algumas pessoas saíram correndo dele... Outras diziam que não queriam ouvir.... Até que ele encontrou uma pessoa que estava tristonha, sentada a beira de um laguinho que existia lá na cidade... Foi correndo até a pessoa e lhe deu um beijo e um abraço... Depois lhe disse que esta era a nova brincadeira que ele havia criado... 


- Dê um beijo e um abraço em alguém que está triste e peça que ele repasse esse abraço para as cinco primeiras pessoas que encontrar. Assim, as pessoas poderiam ficar mais unidas e teriam menos tempo para a tristeza...


Logo, logo todos ficaram  sabendo da nova brincadeira e logo foram colocando em prática...
Com toda esta história o visitante aprendeu que não dá para ficar brincando de coisas que desagradam as pessoas e os moradores da cidade descobriram que é sempre importante dar uma nova chance para que as pessoas possam aprender...



E assim termina a história!

Por Vanessa Vieira

3 comentários :

Faça seus pensamentos presentes! Nunca se cale!!!
Obrigada por comentar!

 
Layout feito por Adália Sá | Não retire os créditos